Literatura: Vestibulares turbinam livros 'fundamentais' brasileiros
por Leonardo Neto
 
O que Carlos Drummond de Andrade, Clarice Lispector, Graciliano Ramos e Jorge Amado têm em comum, além de serem nomes fundamentais na literatura nacional? Todos estão na lista dos principais vestibulares do País. E isso fez toda a diferença no segundo período de 2016 da lista Nielsen PublishNews, que apura os livros de autores nacionais mais vendidos em livrarias e supermercados do Brasil. Esses autores já são figuras frequentes na lista de ficção, mas, nesse período, eles conquistaram postos mais elevados. Vidas secas (Record), de Graciliano Ramos e indicado pela Fuvest, conquistou a quinta posição. A hora da estrela (Rocco), de Lispector, indicado em vestibulares como o da Federal do Rio Grande do Sul e da Estadual de Londrina (PR), ficou na sétima colocação. Já Capitães da areia, de Jorge Amado, e Sentimento do Mundo, de Drummond, ambos editados pelo selo Companhia de Bolso da Companhia das Letras e indicados pela Fuvest, apareceram respectivamente na 10ª e na 16ª posição.
 
Ainda na lista de ficção, Zíbia Gasparetto volta ao topo da lista com o romance espírita Ela confiou na vida (Vida & Consciência). Na sequência, uma dobradinha de Isabela Freitas, com os seus Não se apega, não e Não se iluda, não, ambos editados pela Intrínseca. Paulo Coelho aparece na quarta posição, com a nova edição de O alienista (Sextante). A presença de livros infantojuvenis ganhou reforço no período com Menina bonita do laço de fita (Ática / Somos), de Ana Maria Machado, na 6ª posição; A droga da obediência (Moderna / Santillana), de Pedro Bandeira, na 9ª, e Felpo Filva (Moderna / Santillana), de Eva Furnari, na 19ª posição.
 
Na lista de não ficção, os religiosos são maioria. Seis dos 20 títulos da lista têm essa temática, incluindo Ruah e Philia, ambos do padre Marcelo Rossi e editados pela Globo Livros, que aparecem respectivamente na primeira e na segunda posição da lista. Outro padre que permanece na lista é o Fábio de Melo, com Quem me roubou de mim? (Planeta), na 7ª posição. O jornalista Rodrigo Alvarez não é padre, mas escreveu a biografia da mãe de Jesus. O seu Maria (Globo Livros) aparece na 8ª posição. Uma estreante na lista de não ficção: a atriz Bruna Lombardi que aparece pela primeira vez na lista Nielsen PublishNews, com o seu livro Jogo da felicidade (Sextante), no 17º lugar.
 
Livros de cozinha também fizeram bonito. A categoria emplacou quatro títulos. Entre os de cozinha, aparecem o clássico Dona Benta (Nacional / Ibep), na 5ª posição; e os dois volumes de Bela Cozinha (Globo Estilo), de Bela Gil.
 
Grandes movimentações no ranking das editoras. A Globo, graças aos seus livros de religião e de cozinha, conquistou o primeiro lugar, com seis títulos. Empatadas na segunda posição, ficaram Autêntica e Sextante, com cinco títulos cada. Grupo Companhia das Letras emplacou quatro títulos. Grupo Editorial Record, Intrínseca, Novo Conceito, Santillana, Saraiva e Vida & Consciência colocaram dois títulos cada enquanto que Ediouro, Gente, IBEP, L&PM, Planeta, Rocco, Senac São Paulo e Somos Educação emplacaram um título cada.
 
Fonte: PublishNews - 04/04/2016


Postado em 07/04/2016


Notre Dame
+ Notícias

atendimento
CENTRAL DE ATENDIMENTO
(13) 3579 1212
Unidade I - Av. Pres. Wilson, 278/288 - Itararé
Unidade II - Rua Pero Corrêa, 526 - Itararé
Unidade III - Cel. Pinto Novaes, 34 - Itararé