Análise: Estamos criando uma geração de robôs autômatos
por Mario Sergio Cortella
 
A família precisa evitar ser geradora contínua de consumismos, impedindo que a criança ou o jovem exija um tênis que custa o preço de dois pneus de um carro, ou uma calça que tem o mesmo preço de uma televisão de 42 polegadas. Não se deve admitir que uma criança confunda desejos com direitos!
 
A escola e a família, evidentemente, têm uma responsabilidade em relação a isso. Há uma necessidade de olhar essas gerações que aí estão a pensar que parte delas não tem a ideia do esforço. Tem menino de 20 anos que, como disse, nunca lavou uma louça, jamais arrumou uma cama. Na Alemanha e nos Estados Unidos, o menino lava a louça, retira a neve, corta a grama mesmo se for filho do presidente de uma multinacional. São sociedades do esforço. O ator Kirk Douglas, pai de Michel Douglas, tem uma frase incrível: “Deus me abençoou, eu nasci pobre. E quis ensinar isso a meus filhos”. Não a serem pobres, mas no que se refere à ideia do esforço.
 
Há uma sociedade cada vez mais mais frouxa na forma de comunicação com seus filhos. Isso nos coloca numa rota a ser pensada. Nós temos uma grande questão na vida, que um dia foi colocada por Pierre Dac (1893 – 1975), ator do cinema francês do século XX, que disse: “o futuro é o passado em preparação”. Por isso, qual passado que vamos ter daqui a 20, 30 anos? Qual é o nosso legado? A atual geração de adultos será conhecida como a que fez o que em relação ao mundo, aos outros, à História, à convivência, às comunidades? Nós temos um sinal claro, hoje, de ensandecimento em várias áreas da nossa convivência.
 
A família tem sinais de enlouquecimento. Aos sábados, famílias inteiras saem de casa para ir a um restaurante para comer “comida caseira”. À tarde, pais e mães levam os seus filhos em festa num bufê infantil, que é um lugar para fazer festa fora de casa. Dessa forma, as crianças passam a ter clareza de que o melhor lugar, mais alegre, é aquele fora de casa. Cuidado. Estamos criando uma geração de robôs. De autômatos.
 
Trecho do Livro: Educação, Convivência e Ética: Audácia e Esperança -De Mário Sérgio Cortella. Páginas 96-9. Cortez Editora, São Paulo- SP. 
 
Fonte: Portal Raízes


Postado em 22/07/2016


Notre Dame
+ Notícias

atendimento
CENTRAL DE ATENDIMENTO
(13) 3579 1212
Unidade I - Av. Pres. Wilson, 278/288 - Itararé
Unidade II - Rua Pero Corrêa, 526 - Itararé
Unidade III - Cel. Pinto Novaes, 34 - Itararé