Meninas passam 160 milhões de horas a mais que meninos fazendo atividades domésticas
Nova Iorque, 7 de outubro de 2016 – Meninas de 5 a 14 anos passam 40% mais tempo – ou 160 milhões de horas por dia – em atividades domésticas não remuneradas e coletando água e lenha em comparação a meninos na mesma faixa etária, de acordo com um relatório lançado pelo UNICEF no âmbito do Dia Internacional das Meninas, celebrado em 11 de outubro.
 
O relatório Aproveitando o Poder dos Dados para as Meninas: Fazendo um balanço e olhando em direção a 2030 (Harnessing the Power of Data for Girls: Taking stock and looking ahead to 2030 – disponível somente em inglês) inclui as primeiras estimativas globais a respeito do tempo que meninas passam executando atividades domésticas, como cozinhar, lavar, cuidar dos membros da família e coletar água e lenha.
 
Os dados mostram que a carga desproporcional do trabalho doméstico começa cedo, com meninas de 5 a 9 anos passando 30% mais tempo – ou 40 milhões de horas a mais – em atividades domésticas do que meninos na mesma faixa etária. Esse número aumenta conforme as meninas ficam mais velhas. De 10 a 14 anos, elas passam 50% mais tempo – ou 120 milhões de horas a mais – trabalhando por dia.
 
“A sobrecarga de trabalho doméstico não remunerado começa na primeira infância e se intensifica conforme as meninas chegam à adolescência”, diz a principal conselheira de Gênero do UNICEF, Anju Malhotra. “Como consequência, meninas sacrificam oportunidades importantes de aprendizado, de crescimento e de simplesmente aproveitar sua infância. Essa distribuição desigual de trabalho entre as crianças também perpetua os estereótipos de gênero e a sobrecarga nas mulheres e meninas através das gerações”.
 
O relatório mostra que o trabalho das meninas é menos visível e, em grande parte das vezes, desvalorizado. Frequentemente, responsabilidades dos adultos são impostas às meninas, tais como cuidar de membros da família, incluindo outras crianças. Em alguns países, coletar água e lenha expõe meninas ao risco de violência sexual.
 
O relatório também mostra que:
  • Meninas de 10 a 14 anos na Ásia Meridional, no Oriente Médio e no Norte da África passam, aproximadamente, o dobro do tempo executando tarefas domésticas do que meninos.
  • Os países onde meninas de 10 a 14 anos enfrentam a maior sobrecarga de tarefas domésticas em comparação aos meninos são: Burkina Faso, Iêmen e Somália.
  • A Somália é o país onde meninas de 10 a 14 anos passam mais tempo em atividades domésticas: 26 horas semanais.
“Quantificar os desafios enfrentados pelas meninas é o primeiro passo fundamental para alcançar o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável que se refere à igualdade de gênero e para quebrar as barreiras enfrentadas pelos 1,1 bilhão de meninas existentes no mundo”, disse o chefe de Dados e Análises do UNICEF, Attila Hancioglu.
 
O relatório lançado hoje mostra que os dados de dois terços dos 44 indicadores dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) – o caminho global para pôr fim a pobreza, proteger o planeta e garantir prosperidade a todos – relacionados às meninas são limitados ou insuficientes. Além de atividades domésticas, o relatório apresenta outros dados de questões relacionadas às meninas nos ODS, incluindo violência, casamento infantil, mutilação genital feminina e educação. Alcançar os ODS relacionados a essas questões e empoderar meninas com o conhecimento, as habilidades e os recursos de que elas precisam para atingir todo o seu potencial não só é bom para as meninas, como pode levar ao crescimento econômico, promover a paz e reduzir a pobreza. 
 
Fonte: UNICEF


Postado em 11/10/2016


Notre Dame
+ Notícias

atendimento
CENTRAL DE ATENDIMENTO
(13) 3579 1212
Unidade I - Av. Pres. Wilson, 278/288 - Itararé
Unidade II - Rua Pero Corrêa, 526 - Itararé
Unidade III - Cel. Pinto Novaes, 34 - Itararé