Dia Nacional do Livro: como manter a biblioteca renovada na sua casa (sem gastar muito!)
Um livro é um mundo todo e, para ajudar seu filho a explorar novos territórios a cada página, 
nada melhor do que ter sempre novas obras em casa
 
Por Crescer online 
 
Em 18 de abril, comemora-se o Dia Nacional do Livro Infantil - e a data não foi escolhida por acaso: é também o aniversário de nascimento de Monteiro Lobato.
 
O hábito da leitura pode ser estimulado desde muito cedo, quando seu filho ainda está na barriga, e cultivado durante toda a infância. Para a criança não enjoar, o ideal é variar nas histórias - e a melhor parte é que isso não significa que você tenha que gastar muito para isso. Aqui, algumas dicas para manter o acervo de histórias sempre cheio de boas aventuras, sem estourar o orçamento familiar. Confira:
 
Trocas entre amigos 
Se as crianças compartilham o lanche e as brincadeiras, por que não dividir também os livros? Organizar rodas de trocas entre as famílias de amigos do seu filho é uma boa forma de trazer sempre novos títulos para casa. Reúna os interessados e elabore uma lista de quais livros as crianças gostariam de ler. Depois, é só dividir quem vai comprar qual e estabelecer as datas de rodízio. Vale trocar também o que vocês já têm na estante.
 
Delivery em casa 
Os clubes de assinaturas estão na moda. Tem de lanchinhos, de vinhos, de ingredientes gourmet. E de livros também, claro! Um dos maiores de obras infantis é o Leiturinha, que conta com uma equipe de curadores que selecionam as melhores obras de acordo com a idade das crianças. Junto com o livro, os pequenos recebem sempre uma cartinha e, dependendo do pacote de assinatura, também podem ter acesso ao acervo digital. O serviço funciona em 4.200 cidades brasileiras. A Companhia das Letras também tem seu próprio clube, o Expresso Letrinhas. Os assinantes recebem sempre dois livros por mês: um clássico da literatura infantil e outro escolhido de acordo com a faixa etária da criança.
 
Seja sócio
Principalmente nas grandes cidades, as bibliotecas públicas são ótima fonte de boas histórias. Algumas, como a Biblioteca Monteiro Lobato, em São Paulo (SP), têm um acervo maravilhoso de obras infanto-juvenis e ainda oferecem boa programação cultural. O primeiro andar da Monteiro Lobato, dedicado às crianças, tem prateleiras baixas, que deixam as obras ao alcance dos pequenos. A biblioteca foi inaugurada em 1936 por modernistas do mesmo grupo de Mario de Andrade. No centro do Rio de Janeiro, a Biblioteca Parque Estadual, inaugurada por Dom Pedro II em 1873, tem um espaço infantil incrível, com oficinas e cantinhos de leitura totalmente aconchegantes.
 
Indicações da menina
“Se você não tiver, pode pedir emprestado para mim. Mas se não devolver, eu vou cobrar, hein?”. É assim que Catarina, 9, anos termina os vídeos que produz por conta própria, com indicações de livros infantis. Ela é uma leitora ávida desde os 5 anos e, em outubro de 2014, criou o projeto A menina que Indica livros. Em vídeos com duração de um a três minutos, que são publicados todas as quartas-feiras, ela conta um pouco sobre as obras que leu. Com o tempo, começou a receber apoio de algumas editoras e autores e, hoje, até organiza piqueniques literários para fazer os livros circularem e também incentivar a leitura entre as crianças e seus familiares. Vale acompanhar e participar dos encontros, que normalmente acontecem no bairro da Mooca, em São Paulo (SP).
 
Fonte: Crescer 


Postado em 19/04/2017


Notre Dame
+ Notícias

atendimento
CENTRAL DE ATENDIMENTO
(13) 3579 1212
Unidade I - Av. Pres. Wilson, 278/288 - Itararé
Unidade II - Rua Pero Corrêa, 526 - Itararé
Unidade III - Cel. Pinto Novaes, 34 - Itararé