Filho na escola: é melhor pela manhã ou à tarde?
por Nívea Salgado 
 
Hoje eu estava zapeando na internet, quando vi uma discussão de mães sobre o melhor período para as crianças estudarem – pela manhã ou à tarde. E não é que pensei que isso daria um excelente post? Na minha infância eu vivi as duas experiências, e tenho também os resultados que colhi com Catarina ao longo desses anos. Por isso acredito que consigo dar uma opinião que pode, pelo menos, dar elementos para que os pais e mães que acompanham o blog façam suas próprias reflexões e consigam chegar na resposta que melhor atende seus filhos.
 
Eu não acredito que haja uma resposta única para todas as famílias – afinal, vivemos vidas muito diferentes. Pais e mães que acordam cedo e só voltam para casa à noite depois de um longo dia de trabalho, outros que escolheram deixar a carreira para acompanhar por alguns anos os filhos de perto. Famílias que acordam bem cedo naturalmente, outras que deixam as crianças até mais tarde acordadas porque apenas dessa forma conseguem uma maior interação entre pais e filhos. É preciso colocar tudo isso na balança também para escolher a escola, e o período em que o filhote vai estudar (que pode, inclusive, mudar depois de alguns anos).
 
Pensando nas famílias que eu conheço, em geral, eu consigo pensar o seguinte em relação ao turno da escola:
 
Manhã: é o período em que seu filho estudará ao fim da jornada escolar, obrigatoriamente. Geralmente não há a segunda parte do Ensino Fundamental e o Ensino Médio à tarde, por isso nesse período ele estudará pela manhã, querendo ou não. Mas e antes disso, quando a criança é pequena? Pode ser bem bacana para alguns, ou um desastre completo para outros, e o que determinará isso é o ritmo da família, e às vezes da própria criança.
 
Vantagens:
  • Faz o dia render mais. Isso é verdade: seu filho acordará mais cedo do que dormindo à tarde, e permanecerá acordado por mais tempo durante as horas do dia com luz.
  • Dá tempo de encaixar atividades extracurriculares com mais tranquilidade (justamente porque o dia rende mais).
  • A criança já acostuma o corpo para acordar em horários em que provavelmente terá que acordar por longas fases, quando for mais velha (embora crianças que estudam à tarde, depois de um tempo acordando pela manhã, também acabam se adaptando. Então acredito que seja uma vantagem relativa).
  • A rotina, na minha opinião, é mais “redonda”: o filho chega da escola, almoça, descansa um pouco, faz a lição de casa e depois tem tempo para brincar.
  • A lição é feita sempre no mesmo dia, com menor chance de esquecimentos do que foi pedido pela professora.
Desvantagens:
  • A criança sai de casa muito cedo, geralmente em horários de temperatura fria, o que pode piorar rinites e outros problemas respiratórios (principalmente no inverno).
  • Pode ser complicado tirar a criança da cama, pelo seu próprio ritmo biológico. Nesse caso, os atrasos podem se tornar frequentes, prejudicando o desempenho escolar.
  • O café da manhã geralmente se torna um refeição super rápida, e nem sempre a criança se alimenta direito.
  • Não apenas a criança, mas os pais também precisam acordar mais cedo. Por isso é importante avaliar a rotina de todos em conjunto.
Tarde: muitas famílias se adaptam bem a esse período, sobretudo quando os filhos são pequenos. Pelo ritmo da minha família, que sempre foi vespertino, é o turno que escolhi para Cacá estudar (e creio que ainda continuará assim, por alguns anos).
 
Vantagens (são exatamente o oposto de se estudar pela manhã):
  • A criança não precisa acordar muito cedo (em geral crianças que estudam à tarde dificilmente acordam antes das 7h).
  • O café da manhã é mais demorado, e a criança pode comer melhor (mas não necessariamente. Há famílias que me contam que o filho enrola a manhã inteira na mesa e acabam não comendo nada).
  • Os pais podem acordar mais tarde, pois não precisam levar a criança para a escola antes do trabalho.
  • As crianças estudam no período mais quente do dia (considerando que as temperaturas máximas, em geral, são atingidas por volta das 15h, segundo os serviços de previsão do tempo).
  • Em geral as crianças dormem também mais tarde, podendo interagir com os pais por mais tempo depois da volta ao trabalho.
Desvantagens:
  • É mais complicado encaixar muitas atividades na rotina, porque a criança não acorda muito cedo.
  • A lição de casa muitas vezes só é feita no dia seguinte, e a criança pode esquecer detalhes do que foi pedido. E se é feita no mesmo dia, a criança pode estar cansada para executa-la à noite.
  • Quando o volume de conteúdo da escola e das atividades extracurriculares aumenta, a criança pode ter pouco tempo para dar conta de tudo (e é aí que muitos mais acabam optando por mudar o filho para o período da manhã).
  • Pode ser difícil para pais que trabalham fora levar a criança para a escola no meio do dia. Nesse caso um transporte escolar se fará necessário.

Enfim, esses são pontos importantes a serem considerados antes de tomar a decisão. Além de outros, como a própria disponibilidade da escola para um determinado turno (em geral as escolas muito disputadas acabam tendo um número um pouco maior de vagas à tarde), e até mesmo o trânsito que você pegará num horário e no outro saindo e chegando em casa. Mas colocando as peças juntas, certamente você conseguirá montar esse quebra-cabeça da melhor forma possível!

Este conteúdo foi originalmente publicado por ᐅ Mil dicas de mãe em 04/11/2017 


Postado em 05/11/2017


Notre Dame
+ Notícias

atendimento
CENTRAL DE ATENDIMENTO
(13) 3579 1212
Unidade I - Av. Pres. Wilson, 278/288 - Itararé
Unidade II - Rua Pero Corrêa, 526 - Itararé
Unidade III - Cel. Pinto Novaes, 34 - Itararé