Cinco fatos importantes sobre o uso de redes sociais por adolescentes

Pesquisa mostra que Facebook não é mais a rede social favorita entre os jovens

Por Taysa Coelho, Para o TechTudo
 
Uma pesquisa realizada com jovens entre 13 e 17 anos revelou as preferências dessa parcela da população em relação às redes sociais. O estudo, feito pelo Pew Research Center, nos Estados Unidos, aponta que a participação dos adolescentes no Facebook não é mais tão expressiva: YouTube, Instagram e Snapchat são as plataformas online mais populares entre eles.
 
Além disso, foi possível descobrir que a opinião da juventude sobre os efeitos dessas ferramentas no dia a dia não é bem definida. Confira a seguir cinco fatos importantes descobertos com o levantamento, conduzido durante os meses de março e abril deste ano, com 743 pessoas, nos Estados Unidos.
 
1. Facebook é usado por somente metade dos jovens
O Facebook é coisa do passado para os adolescentes. Na pesquisa, somente 51% deles afirmam usar a plataforma. No período de 2014-2015, esse número era cerca de 71%. Neste ano, somente 10% dos entrevistados indicaram que, dentre todas as redes sociais, o Facebook é a que mais accessam.
 
Uma curiosidade descoberta com o levantamento é que o percentual de usuários do Facebook varia significativamente de acordo com a classe social. Entre aqueles com renda mais baixa (abaixo de US$ 30 mil/ano), 70% dos jovens declaram usá-la. Esse número cai para 36% quando se trata de adolescentes com renda familiar anual acima de US$ 75 mil.
 
2. YouTube é plataforma com a maior adesão
A plataforma de compartilhamento de vídeos é a rede social mais usada pelos jovens em 2018, alcançando 85% dessa parcela da população. Em segundo lugar vem o Instagram, utilizado por 72%, e seguido logo pelo Snapchat, que abrange 69% dos entrevistados. O Facebook aparece muito abaixo, na quarta colocação, com os já citados 51% de adesão entre os jovens.
 
3. Snapchat é a rede social usada mais frequentemente
O YouTube pode ser o serviço com maior adesão, mas o Snapchat é a plataforma usada com maior frequência por 35% dos entrevistados. Logo, vem a rede de compartilhamento de vídeos, citada por 32% dos adolescentes. Em terceiro lugar, bem distante, está o Instagram com 15%.
 
A pesquisa também revelou que há uma notável diferença na preferência de acordo com o gênero. O Snapchat é mais popular entre as meninas, sendo usado mais constantemente por 42% das garotas (contra 29% deles). Já o YouTube tem maior preferência entre os rapazes: 39% dizem que o serviço é o mais utilizado por eles, sendo que número que cai para 25% quando diz respeito às moças.
 
4. 45% dos adolescentes está online quase constantemente
A popularização dos smartphones e da Internet móvel teve como resultado a permanência online quase constante de uma grande parcela da população jovem. De acordo com o levantamento, 45% dos entrevistados afirmaram estar sempre online, quase o dobro do resultado obtido em 2014-2015, quando somente 24% afirmaram isso. As meninas parecem estar mais conectadas que os meninos: metade delas confirma estar na rede com bastante regularidade, contra 39% deles.
 
5. Somente 31% acreditam que as redes sociais tenham um efeito majoritariamente positivo
A opinião dos jovens sobre o efeito das redes sociais parece estar pouco definida. Somente 31% dos adolescentes acreditam que elas tenham um efeito majoritariamente positivo, contra 24% que pensam que influem de forma negativa. Há quem fique em cima do muro: a maioria (45%) crê que essas plataformas não intervêm de forma positiva nem negativa.
 
A maior parte dos otimistas quanto às redes sociais (40%) mencionou como maior benefício a possibilidade de se conectar com os amigos e pais. Na contramão, o bullying e a disseminação de boatos foram vistos como os piores efeitos entre 27% dos jovens que acreditam no potencial prejudicial dessas ferramentas.
 
Fonte: TechTudo, via Pew Research Center - Divulgado em 09/06/2018


Postado em 11/06/2018


Notre Dame
+ Notícias

atendimento
CENTRAL DE ATENDIMENTO
(13) 3579 1212
Unidade I - Av. Pres. Wilson, 278/288 - Itararé
Unidade II - Rua Pero Corrêa, 526 - Itararé
Unidade III - Cel. Pinto Novaes, 34 - Itararé