A crise de combustíveis e a matriz energética brasileira
A greve dos caminhoneiros explicitou a extrema dependência do petróleo para a economia brasileira
 
Por Fabio Sasaki 
 
Os 9 dias de greve dos caminhoneiros contra a elevação dos preços do diesel provocou uma grave crise de abastecimento de alimentos e combustíveis em todo o Brasil. O episódio também deixou claro que, mesmo tendo uma matriz energética equilibrada entre recursos renováveis e não renováveis, o país ainda é muito dependente do petróleo.
 
Diante desta crise, é imporante você aprender um pouco mais sobre alguns importantes conceitos exigidos em questões que envolvem Geografia e Atualidades – como matriz energética.
 
Matriz energética é o conjunto dos recursos de energia empregados pelo mundo, por uma região ou por um país. Todos os países calculam periodicamente os recursos de que dispõem, quanto de energia produzem e suas finalidades. Uma das matrizes mais utilizadas é a que considera a oferta de energia – a soma da energia produzida domesticamente e da importada, deduzidas as exportações.
 
A matriz pode apresentar as fontes de energia em diferentes categorias:
  • Fontes de energia primárias: recursos obtidos da natureza: petróleo, xisto, carvão mineral, lenha, cana-de-açúcar, mamona, soja, urânio, água, sol, ventos.
  • Fontes de energia secundárias: recursos derivados dos primários, como diesel, gasolina e querosene (petróleo), biodiesel e etanol (biomassa de cana-de-açúcar e milho, por exemplo) e eletricidade (recursos hídricos).
Os tipos de energia também são classificados de acordo com a capacidade de reposição das fontes:
 
Energia renovável: produzida com fontes primárias que rapidamente se renovam ou podem ser renovadas, poluentes ou não. São exemplos disso os produtos agrícolas como a cana e o milho, da qual extraímos combustíveis, além do vento e da luz solar.
 
Energia não renovável: produzida com fontes primárias que demoram muito tempo para se repor e, a princípio, acabarão. É o caso do petróleo, do carvão mineral, do gás natural, que levam milhões de anos para se formar.
 
Uma terceira categoria de classificação refere-se à poluição gerada pela fonte:
 
Fontes limpas: são as que emitem na produção e no consumo nenhum ou pouco volume de gases do efeito estufa, como o dióxido de carbono (CO2), um dos grandes responsáveis pelo aquecimento global.
 
Fontes sujas: são o oposto, as que emitem gases do efeito estufa. Note que nem toda fonte renovável é limpa. A lenha, por exemplo, é renovável porque vem de árvores que podem ser replantadas; mas é extremamente poluente quando queimada.
 
A matriz energética brasileira
 
Comparada à matriz energética mundial e à da maioria dos países, a matriz brasileira é muito equilibrada. As fontes renováveis são responsáveis por 43% de toda a energia ofertada no país. 
 


Postado em 11/06/2018


Notre Dame
+ Notícias

atendimento
CENTRAL DE ATENDIMENTO
(13) 3579 1212
Unidade I - Av. Pres. Wilson, 278/288 - Itararé
Unidade II - Rua Pero Corrêa, 526 - Itararé
Unidade III - Cel. Pinto Novaes, 34 - Itararé