Bater para educar, até quando?
Estudo indica que crianças que apanharam de seus pais aos 5 anos
tinham mais problemas de comportamento aos 6 e aos 8
 
Por Fernanda Montano
 
Os entraves do dia a dia podem tirar você do sério – e com razão! Afinal, acontecem repetidas vezes, pelos mesmos motivos. O estresse diário, contudo, não justifica uma palmada sequer. Até porque ela não vai resolver; pelo contrário, pode até piorar.
 
Um estudo da Universidade do Texas em parceria com a Universidade da Virginia (ambas dos EUA) mostrou que crianças que apanharam de seus pais aos 5 anos tinham mais problemas de comportamento aos 6 e aos 8. Inúmeros estudos anteriores comprovaram o mesmo. O diferencial dessa pesquisa foi analisar um maior número de variáveis para demonstrar que o pior comportamento estava relacionado à violência, independentemente de características pessoais da criança, dos pais e do ambiente.
 
Bater é educar pelo medo, o que não é nada saudável. “Quando você bate, está ensinando as crianças a serem agressivas. Está mostrando que, com força física, as pessoas se submetem. O melhor é ensinar seu filho a discernir entre o certo e o errado, o que só conseguimos com diálogo e exemplos. A criança imita o comportamento dos pais, afinal”, afirma a psicóloga e psicopedagoga Cynthia Wood, da clínica Crescendo e Aprendendo (SP).
 
Aqui damos várias ideias para você lidar com as batalhas do dia a dia sem recorrer à violência, todas embasadas em depoimentos de especialistas e pais entrevistados. Que tal testá-las em casa? Se demorar para fazer efeito, conte até mil, mas jamais levante a mão para seu filho. 
 
Fonte: Revista Cresceratualizada em 18/06/2018
 


Postado em 19/06/2018


Notre Dame
+ Notícias

atendimento
CENTRAL DE ATENDIMENTO
(13) 3579 1212
Unidade I - Av. Pres. Wilson, 278/288 - Itararé
Unidade II - Rua Pero Corrêa, 526 - Itararé
Unidade III - Cel. Pinto Novaes, 34 - Itararé