Vou mudar meu filho de escola em 2019. Que cuidados tomar nessa transição?
No final do ano, muitos pais precisam tomar essa decisão por diversos motivos. Saiba que cuidados tomar para escolher a nova escola. E como diminuir o impacto da mudança na vida dos pequenos.
 
O final do ano chegou. E, com ele, uma decisão difícil para alguns pais: a necessidade de mudar o filho de escola. Os motivos são vários: uma promoção no trabalho que faz a família mudar de cidade, o fato de a atual escola não ter a continuidade do ensino formal - e aí os pais precisarem matricular o filho, de fato, no início do Ensino Fundamental. E, algumas vezes, dificuldades financeiras ou preferência mesmo - pela localidade, bairro, custo/benefício, projeto pedagógico, entre outros fatores.
 
Seja qual motivo for, todos levam à mesma dificuldade: como fazer o filho entender que a mudança, embora possa levar a alguma frustração ou tristeza, será positiva? Como entender que ele/ela poderá manter as mesmas amizades, mas que irá fazer outras? Como realizar a transição de uma forma que pais e filhos sintam-se seguros e acolhidos, sem traumas e medo de arrependimentos futuros. Como agir e que cuidados tomar ao escolher a nova escola, seja ela pública ou particular?
 
Para esclarecer todas essas dúvidas e orientar pais e crianças durante o processo, a diretora do Colégio Notre Dame e pedagoga, Lenice Micheletti, que tem mais de 45 anos de experiência nesta área, dá algumas orientações importantes:
 
Para escolher a nova escola:
Escolas públicas e particulares seguem as diretrizes curriculares e estão em processo de adaptação e ajustes dos conteúdos à nova Base Nacional Comum Curricular, ou seja, todas devem aplicar as mesmas disciplinas para os estudantes nas fases escolares. O que muda, de uma escola para outra, é como o ensino será transmitido. Então, independente de a mudança ocorrer de uma escola pública para outra também pública, de pública para privada ou vice versa, o importante é conhecer a equipe pedagógica e entender como se dará o aprendizado. 
 
Em qualquer escola - pública ou privada - saiba como se dará o processo de adaptação. Afinal, seu filho estava acostumado com o ambiente anterior. E agora, será um recomeço, não importa a idade que ele tenha. “Pra quem chega é tudo novo e é normal o estranhamento. Por isso, nós tentamos fazer o acolhimento de quem chega da melhor forma possível. O aluno é apresentado à escola, à equipe - que o observa a todo instante, mesmo que à distância - e nós também conversamos com os que já são alunos para acolherem os novos da melhor forma possível. E isso acontece. Os mais novos, por exemplo, chegam, abraçam… os mais velhos são mais contidos, mas sempre tem o mais extrovertido que se aproxima e ajuda no processo”, explica.
 
No caso de os pais optarem por uma metodologia específica de ensino (exemplo: humanista, cognitivista, tecnicista, montessoriana, entre outras), será necessário - e inevitável - matricular a criança numa escola particular. 
 
Ao optar pelo ensino privado, antes de conhecer as instalações físicas e infraestrutura da escola, o mais importante é conhecer a proposta pedagógica: “Qual é o perfil da escola? É necessário saber que filosofia adota e se está alinhada com o que a família espera. Não adianta, por exemplo, ser liberal em casa e matricular numa escola mais tradicionalista. Matricular em escola que prega independência se em casa os pais pregam a dependência da criança em relação a eles. Precisa compartilhar das ideias que a instituição prega, senão haverá choques”.
 
Depois de estar alinhada à filosofia da escola, é importante verificar a carga horária, a grade de disciplinas e também entender de que forma a escola trabalha a parte emocional do aluno, pois hoje já se dá a devida importância para isso. “As escolas têm se preocupado em como trabalhar no aluno sentimentos como frustração, por exemplo, além de prepará-los para lidar com as dificuldades. Isso é muito importante”.
 
Observando qualquer reação diferente do normal, saber se há uma equipe pronta para atendimento. Pais e alunos podem ter dúvidas. E, para saber se estão bem amparados ou não, precisam poder contar com a escola. No Colégio Notre Dame, a equipe está sempre pronta para atender pais e alunos, conversar, tirar dúvidas e resolver quaisquer problemas. “O importante é que os pais estejam sempre atentos aos filhos. Porque as vezes o aluno é uma pessoa na escola e outra em casa. Por isso, observar e, na dúvida, estar alinhado com a instituição, conversar!”
 
O Colégio Notre Dame permanecerá aberto durante os meses de férias escolares para receber pais e alunos interessados em matrículas para 2019. Na ocasião, os novos estudantes e as famílias poderão conhecer as instalações, opções do curso formal e os extracurriculares, tirar dúvidas, entre outros. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (13) 3579-1212 ou e-mail central@colegionotredame.g12.br. 
 
Fonte: Assessoria de Imprensa do Colégio Notre Dame - Conteúdo Empresarial 


Postado em 23/11/2018


Notre Dame
+ Notícias

atendimento
CENTRAL DE ATENDIMENTO
(13) 3579 1212
Unidade I - Av. Pres. Wilson, 278/288 - Itararé
Unidade II - Rua Pero Corrêa, 526 - Itararé
Unidade III - Cel. Pinto Novaes, 34 - Itararé