Obesidade infantil é problema crônico mundial de saúde
Quanto mais cedo for tratada a obesidade, maiores as chances de controle e superação.
Não espere a criança crescer! 
 
 
por Ruy Lyra
 
A alimentação, desde a infância, é um dos pontos mais importantes para a saúde do ser humano. Ela pode determinar até mesmo o aparecimento de doenças graves, como diabetes e hipertensão, que exigem um acompanhamento ao longo de toda a vida. Em nosso tempo atual, a obesidade já pode ser considerada o problema crônico mais prevalente entre as crianças do planeta. Em 2018, a OMS estimou um número de 41 milhões de crianças abaixo de 5 anos acima do peso em situação acima do peso.
 
Dados da Fiocruz revelam que cerca de 15% das crianças e 8% dos adolescentes sofrem de problemas de obesidade, e 8 em cada 10 adolescentes continuam obesos na fase adulta. As crianças em geral ganham peso com facilidade devido a fatores como: hábitos alimentares inadequados, genética, estilo de vida sedentário, distúrbios psicológicos, entre outros.
 
A vida moderna, facilitada pelos avanços tecnológicos (computadores, televisão, videogames, etc.), faz com que as crianças não precisem se esforçar fisicamente como antigamente. As que residem em grandes centros passam boa parte em atividades dentro de casa, que não as estimulam a fazer atividades físicas como correr, jogar bola, dentre outras brincadeiras tão utilizadas tempos atrás e que seguramente eram mais saudáveis. Muitas, infelizmente, ficam diante de celular ou TV, na maioria das vezes, comendo frequentemente alimentos ricos em gorduras e carboidratos. Esse cenário, esse conjunto de realidades, faz com que a obesidade esteja cada vez mais presente na vida do brasileiro.
 
A obesidade é doença, um problema grave que deve ser encarado com cuidado. Se você está nesta situação ou conhece alguém que esteja acima do peso, deve procurar ajuda médica, pois as causas podem ter diversas origens, usualmente apresentando fatores genéticos potencializados por hábitos alimentares inadequados e sedentarismo. Quanto mais cedo for tratada, maiores as chances de controle. Esperar a criança crescer para, então, cuidar do excesso de peso, não é a opção mais acertada, porque diversas doenças podem surgir mesmo na infância. 
 
Ruy Lyra é Médico endocrinologista. 
 
Fonte: Diário de Pernambuco - Publicado em 21/02/2019 
 


Postado em 25/02/2019


Notre Dame
+ Notícias

atendimento
CENTRAL DE ATENDIMENTO
(13) 3579 1212
Unidade I - Av. Pres. Wilson, 278/288 - Itararé
Unidade II - Rua Pero Corrêa, 526 - Itararé
Unidade III - Cel. Pinto Novaes, 34 - Itararé
Facebook Youtube Instagram