Enem: entenda o passo a passo da correção da redação
Produção de texto é fundamental para alcançar bom resultado na avaliação. 
Saiba quais as competências avaliadas e as razões da nota zero
 
Em 2012, o Ministério da Educação (MEC) realizou alterações na correção da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e, pela primeira vez, publicou um guia com orientações detalhadas sobre a prova. Entre as principais mudanças, está a redução da discrepância permitida entre as notas atribuídas aos textos pelos corretores: de 300 para 200 pontos. Caso a diferença ultrapasse os 200 pontos, um terceiro corretor faz nova avaliação. Entenda a seguir como é realizada a correção, quais são as competências avaliadas e as razões que levam um candidato a tirar nota zero:
 
Etapas da correção
 
Passo 1: O primeiro avaliador atribui uma nota para cada uma das cinco competências exigidas pelo MEC. Cada item vale 200 pontos. Dessa forma, a nota total do aluno pode variar de 0 a 1.000 pontos.
Passo 2: O segundo avaliador repete o processo do primeiro e também atribui uma nota de 0 a 1.000 à redação. Quando a diferença entre as notas dos dois corretores é inferior a 200 pontos, a nota final do aluno é composta pela média aritmética das duas notas.
Desempate: Quando há uma discrepância de 200 ou mais pontos entre as duas notas - ou uma diferença de 80 pontos em alguma das competências avaliadas - um terceiro avaliador é convocado. Até 2011, a diferença tolerada era de 300 pontos.
Passo 3: O terceiro avaliador analisa a redação e atribui a ela uma nota entre 0 e 1.000 pontos. Quando não há uma discrepância superior a 200 pontos entre o terceiro e pelo um dos outros avaliadores, a nota final é a média aritmética das duas notas que mais se aproximam. 
Desempate: Nos casos em que a diferença de 200 pontos entre os três avaliadores persiste, uma banca composta por outros três profissionais é convocada.
Passo 4: Após a avaliação dos três integrantes, uma nova nota é atribuída ao candidato.
 
Competências avaliadas no texto
 
1. Demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita.
2. Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.
3. Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
4. Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.
5. Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.
 
Razões da nota zero 
 
Razão 1: Não atender à proposta solicitada ou apresentar outra estrutura textual que não seja a do tipo dissertativo-argumentativo.
Razão 2: Deixar a folha de redação em branco.
Razão 3: Escrever menos de sete linhas na folha de redação, o que configura "texto insuficiente". Linhas com cópias do texto de apoio fornecido no caderno de questões não são consideradas na contagem do número mínimo de linhas.
Razão 4: Escrever impropérios, fazer desenhos e outras formas propositais de anulação
Razão 5: Desrespeitar os direitos humanos
 
Fonte: Veja.com
 
Saiba mais: 
 
 
 


Postado em 09/05/2013


Notre Dame
+ Notícias

atendimento
CENTRAL DE ATENDIMENTO
(13) 3579 1212
Unidade I - Av. Pres. Wilson, 278/288 - Itararé
Unidade II - Rua Pero Corrêa, 526 - Itararé
Unidade III - Cel. Pinto Novaes, 34 - Itararé