"Minha missão é deixar a escola mais divertida"
Celine Tien, de 17 anos, criou novos métodos para ensinar ciências para as crianças
 
por Giselle Hirata*
 
Trigonometria, reação dos elementos químicos, geometria... Só de imaginar ter que estudar tudo isso, você se pergunta: pra que se eu nunca vou usar essas coisas na vida? Errado! Sem se dar conta, você usa tudo o que aprende no seu dia a dia – tipo quando faz uma conta para saber se o seu dinheiro vai ser o suficiente para duas peças na promoção da loja ou quando mistura dois esmaltes para conseguir uma cor diferente. 
 
Celine Tien, que mora em Los Angeles, na Califórnia (EUA), sempre foi uma aluna exemplar e, todas as vezes em que alguém precisava de ajuda com as provas, ela era a primeira a ser procurada. “Percebi que muita gente tinha dificuldade em entender a explicação do professor. Então, tentava dar exemplos do cotidiano, sabe?”, explica. 
 
Em 2010, a garota participou de aulas especiais em que estudantes de uma universidade ensinaram a ela ciência e matemática de um jeito diferente. Um dos exercícios era fazer sorvete com nitrogênio líquido! Celine achou a ideia incrível e resolveu colocar em prática tudo o que aprendeu. Foi assim que nasceu o Zoom for Kids, uma organização que cria experiências divertidas para ensinar crianças de escolas particulares e públicas em Los Angeles. 
 
Entre os métodos, rola aprender geometria fazendo origamis (dobraduras de papel), química com itens de maquiagem, ciência com salgadinhos e lógica com o cubo mágico, entre outros. “Fica mais fácil entender quando você se identifica com o assunto. Confesso que eu mesma me apaixonei ainda mais pela escola depois de começar a dar essas aulas”, comenta.
 
A garota conta que se inspira muito em sua mãe, que é professora de artes. “Ela ama o que faz e transmite isso aos alunos. E eu sinto que este é um dos segredos do aprendizado: saber como traduzir alguns temas em experiências reais.” E deu certo! Em dois anos, Celine deu aulas a quase 500 alunos. E a melhor parte, segundo ela, é o retorno que ela recebe desse trabalho – notas boas e, é claro, mais voluntários para ajudaram no projeto Zoom.
 
O sonho de Celine, além de se tornar uma economista de sucesso, é continuar dando aulas e fazer com que o seu projeto chegue a outros estados. “Acho importante que outras pessoas se inspirem a levar o conhecimento. O mundo precisa de mais professores!”
 
Fonte: Revista Capricho - 21/04/2013


Postado em 12/08/2013


Notre Dame
+ Notícias

atendimento
CENTRAL DE ATENDIMENTO
(13) 3579 1212
Unidade I - Av. Pres. Wilson, 278/288 - Itararé
Unidade II - Rua Pero Corrêa, 526 - Itararé
Unidade III - Cel. Pinto Novaes, 34 - Itararé