De pai pra filho: 7 dicas para lidar com o estresse pré-vestibular
Veja aqui as dicas que você pode dar ao seu filho para minimizar a ansiedade dele até o dia da prova
 
por Daniela Torres 
 
Para fugir do estresse, é preciso prestar atenção em três pilares: boa alimentação, atividade física e bons pensamentos. Nada de cara feia! Para fugir do estresse, é preciso prestar atenção em três pilares: boa alimentação, atividade física e bons pensamentos.
 
Seu filho anda cansado, irritado, com dores musculares? Não é para menos. A rotina de quem vai prestar vestibular é extremamente puxada. São muitas horas de estudo por dia: no cursinho, na escola, em casa. Fora os simulados, as revisões... Às vezes, nem o final de semana escapa. Daí para ele se tornar uma pessoa estressada é um passo. "O aluno costuma sofrer muito por antecipação nesta fase", diz Rafael Lourenço de Camargo, diretor do Instituto de Psicologia Cognitiva Comportamental de Franca (IPCC) e consultor de cursinhos pré-vestibular.
 
Apesar de a carreira em si ser uma escolha só do adolescente, o sentimento neste momento é de que toda a família é posta a prova. Afinal, na mesa do café, no carro, nas festas de aniversário, o tema é um só: vestibular. E o seu papel de pai, neste momento, é o de ajudar seu filho a ficar mais sereno para encarar o primeiro grande desafio da sua vida. "Os pais devem funcionar como um trampolim para eles nesse momento, tanto físico como emocional. Eles devem mostrar que passar ou não depende de uma série de fatores, dos outros competidores inclusive. Mas que o que importa é que eles se dediquem", diz Susana Espindola, autora do livro Vestibular: Evitando o Stress Familiar (editora Age).
 
E mais do que isso, tudo o que seu filho precisa agora é de alguém que mostre que a vida não é só o vestibular. "O adolescente deve estudar de verdade por, sei lá, 4 horas, e aí precisa fazer um intervalo. Pode se divertir, bater papo no telefone ou na internet, sair para dançar. Não adianta estudar 12 horas direto com a cara no livro porque o cérebro não vai assimilar", garante Susana.
 
Mas como fugir do estresse e da ansiedade? "É preciso ter um equilíbrio em três pilares. São eles: uma boa alimentação, fazer atividade física e ter bons pensamentos. Este último item, no caso do vestibulando, depende muito do apoio que ele recebe dos pais. Ele sabe que o pai investiu nele e espera um retorno, por isso teme o fracasso. Teme não corresponder a expectativa. Você, como pai, pode chamá-lo para conversar e quebrar esta barreira do medo. Diga que está lá para compartilhar com ele as alegrias e frustrações, que é seu ombro amigo, em quem ele pode confiar", diz Rafael Lourenço de Camargo.
 
Veja aqui as dicas que você pode dar ao seu filho para minimizar a ansiedade dele até o dia D.
 
Seja saudável
Só assim, conseguirá lidar com as pressões dessa fase da vida. Vale fazer um bom café da manhã e se alimentar bem no almoço. No jantar, coma mais leve para dormir bem e descansar à noite, o que é fundamental para encarar a maratona do dia seguinte. E quando der, pratique exercícios físicos. É uma ótima forma de aliviar o stress e a ansiedade. 30 minutos, 3 vezes por semana é suficiente.
 
Dedique-se aos estudos
"O vestibular é um funil e passar não depende só de você, mas dos seus concorrentes também. O importante é estar consciente de que deu o seu melhor para encarar este desafio", afirma Susana Espindola, autora do livro Vestibular: Evitando o Stress Familiar (editora Age). Ela lembra de uma história com carinho: "Na minha vez de prestar o vestibular, eu estava muito ansiosa porque sempre fui boa aluna e meus pais depositavam muita fé em mim. Eu tinha medo de decepcioná-los. No dia seguinte à prova, meus pais me chamaram e me deram um anel de presente. Fiquei surpresa porque ainda não sabia se tinha passado. E eles disseram que o presente era pelo meu esforço e dedicação, independente do resultado".
 
Assuma a sua responsabilidade
A vida é sua, então, faça dela o que você quiser. Assumir postura de vítima, de coitadinho, que está sob pressão, não resolve. Comportamento passivo não está com nada. "Eu sempre estimulei a auto confiança dos meus filhos porque sabia que eles eram capazes, que tinham estudado, se preparado. Eu só não deixava, nunca, eles terem aquela postura do já passei. Porque ninguém está livre de ser reprovado", conta Susana Espindola, autora do livro Vestibular: Evitando o Stress Familiar (editora Age).
 
Tenha prazer pela vida
A vida não é só estudo, nem só vestibular, embora pareça neste momento. É muito importante sair com os amigos, jogar futebol, ir ao shopping, namorar. E, cá entre nós, dar risada é o melhor remédio para stress, dor de dente, ansiedade, qualquer coisa! E mais que isso, seja feliz hoje! Não pense que você só vai ser feliz depois que passar no vestibular. "Não crie falsas expectativas. A euforia por ter passado dura alguns meses e passa. Depois, a vida será a mesma. Por isso, não deixe de curtir o hoje em função do amanhã", alerta Rafael Lourenço de Camargo, diretor do Instituto de Psicologia Cognitiva Comportamental de Franca (IPCC) e consultor de cursinhos pré-vestibular.
 
Organize-se e priorize
"Pessoas bem sucedidas sabem estabelecer prioridades", afirma Susana Espindola, autora do livro Vestibular: Evitando o Stress Familiar (editora Age). Faça uma planilha de estudo. Veja as matérias que você domina e separe menos tempo para elas. E aí, sabe aquela fórmula de física que não entra na sua cabeça? Leia a explicação do livro com calma, faça e refaça os exercícios quantas vezes você achar necessário. Acabou? Agora você merece um sorvete caprichado na padaria perto da sua casa. Dá para fazer tudo, basta ter organização. "Não adianta se privar de tudo", garante Rafael Lourenço de Camargo, diretor do Instituto de Psicologia Cognitiva Comportamental de Franca (IPCC) e consultor de cursinhos pré-vestibular. "Se você estudou o dia inteiro, vá ao cinema com os amigos à noite. Até porque, é capaz de você ficar em casa com os livros abertos e cabeça lá, no cinema. Eu costumo dizer para os alunos que quem consegue equilibrar organização e prioridades não precisa se abster de nada".
 
Respire fundo!
Quando sentir que está no limite, tire cinco minutos para respirar lenta e profundamente. Isso relaxa o corpo e a alma. Aliás, nem espere se estressar, fala isso pelo menos uma vez por dia.
 
Fonte: Educar para Crescer - 17/10/2011
 
Faça o teste para ver se seu filho está estressado. Clique aqui!


Postado em 23/08/2013


Notre Dame
+ Notícias

atendimento
CENTRAL DE ATENDIMENTO
(13) 3579 1212
Unidade I - Av. Pres. Wilson, 278/288 - Itararé
Unidade II - Rua Pero Corrêa, 526 - Itararé
Unidade III - Cel. Pinto Novaes, 34 - Itararé