5 conselhos para a Geração Y
 Assumir os erros, ler livros e ser proativo são atitudes essenciais para ser um jovem bem sucedido
 
por Ana Vaz
 
Recentemente o site da Forbes publicou um texto muito interessante de Jason Nazar, fundador e proprietário da Docstoc e um de seus colunistas sobre empreendedorismo - “20 coisas que quem está na casa dos 20 não compreende”. O texto é recheado de dicas valiosas de alguém que ainda é muito jovem, mas que já tem experiência suficiente para liderar e aconselhar.  Selecionei abaixo alguns dos conselhos valiosos de Nazar e aproveito para comentar sobre eles.
 
Você é talentoso, mas talento está sobrevalorizado. Verdade, nunca se viu tanto talento numa só geração, mas concordo com Nazar, quando ele diz que talento sem resultados, não é talento. É só desperdício. Nesta briga entre geração X e Y, quem perde é quem fica sentado sobre os louros do talento. Ganha quem é proativo e efetivamente coloca as próprias qualidades para trabalhar por si ou e/ou pela empresa a qual pertence. Mas do que orgulhar-se ou discorrer sobre seu próprio talento, orgulhe-se e discorra sobre os resultados trazidos por ele.
 
Não fale mal, faça o bem. Num mundo em que comunicação é uma habilidade essencial para a sobrevivência no mercado, saber o que falar, como e para quem, faz toda a diferença. Quem nunca falou mal do chefe, dos colegas e da empresa? Mas contaminar o ambiente pode ser um tiro pela culatra. Desabafar faz bem, mas se torna um veneno quando se transforma em maledicência. Ninguém gosta de se relacionar com os maledicentes, afinal eles são uma ameaça ambulante. Na casa dos 20 a gente tem um radar para tudo que está errado, e costuma não deixar barato os erros dos outros. Mas no ambiente corporativo, ganha não quem aponta erros, ganha quem no mínimo indica caminhos para solucioná-los – ao invés de falar mar, faça o bem. E lembre-se, a sua mãe já dizia: “pense antes de falar”.
 
Assuma os seus erros. Sim, assuma. Ao invés de se colocar na defensiva todas as vezes que alguém tenta lhe dizer que algo está errado, reflita sobre este algo errado e aprenda com ele. Eu sei que não é fácil, afinal, acertar é divino e errar é só humano, mas você não é Deus. É muito melhor ouvir de um funcionário que ele errou e está se propondo a consertar o erro, do que ouvir que existe um erro (dele) que está covardemente sendo transferindo para um outro alguém ou situação. Uma das vantagens da juventude é que ela nos dá margem para errar. Aproveite e saiba tirar o melhor desta fase.
 
Pegue o telefone. “Pare de se esconder atrás de seu computador”, disse Nazar. O mundo online ajuda, mas são as conversas pessoais ou por telefone que muitas vezes selam um negócio – pincipalmente os de maior volume financeiro ou grau de confidencialidade. Ligue, marque um encontro, exponha-se de verdade.
 
Leia mais livros, menos tweets ou posts. Cultura nunca é demais. Ninguém quer que você leia Os Lusíadas, mas o mundo está repleto de livros interessantes e ricos. Com certeza eles que lhe proporcionarão assunto para acabar com aqueles silêncios esquisitos que aprecem toda vez que você faz um reunião com alguém pouco familiar. Valem revistas e artigos também. Amplie suas fontes de informação.
 
E se você quer ler o restante da coluna de Nazar, clique aqui. 
 


Postado em 09/09/2013


Notre Dame
+ Notícias

atendimento
CENTRAL DE ATENDIMENTO
(13) 3579 1212
Unidade I - Av. Pres. Wilson, 278/288 - Itararé
Unidade II - Rua Pero Corrêa, 526 - Itararé
Unidade III - Cel. Pinto Novaes, 34 - Itararé