Mais de 529 mil estudantes zeraram na redação do Enem 2014
Dos mais de 6 milhões de estudantes que participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), 529.374, ou seja, 8% dos inscritos, obtiveram nota zero na redação da prova. Os dados foram divulgados nesta tarde pelo Ministério da Educação (MEC).
 
Do total de inscritos, apenas 250 tiveram nota máxima na redação. Ainda conforme o MEC, 2,6 milhões de textos foram para um terceiro corretor e 280 mil passaram por uma banca examinadora. Ainda conforme o MEC, os estudantes do Sudeste obtiveram as maiores médias nas provas objetivas e na redação.
 
De acordo com o ministro da Educação, Cid Gomes, o tema da redação sobre publicidade infantil não foi debatido quanto o tema de 2013, que abordava a Lei Seca, o que pode explicar a queda na média da redação em 9,7% em relação ao ano anterior.
 
Como a redação é corrigida
 
Para um bom texto ganhar nota máxima, ele deve cumprir bem cinco competências. Cada competência tem cinco faixas que vão de 0 a 200 pontos. No texto, o candidato deve demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita; compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo; selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista; demonstrar conhecimento dos mecanismos lingüísticos necessários à construção da argumentação e elaborar uma proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.
 
A redação é corrigida por dois corretores de forma independente. A nota total de cada corretor corresponde à soma das notas atribuídas a cada uma das cinco competências.
 
Se a nota do terceiro corretor tiver diferença equidistante das notas dos outros dois corretores, ou se for completamente diferente, a redação é avaliada por uma banca de três avaliadores que dará a nota definitiva.
 
As notas de cada candidato do Enem 2014 ainda não foram divulgadas. O Inep afirma que serão disponibilizadas até o fim do dia no site do exame.
 
Já o gabarito das provas está disponível para consulta desde o ano passado. No entanto, a correção da prova leva em consideração mais do que apenas a contagem dos erros e acertos. O valor de cada questão varia conforme o percentual de acertos e erros naquele item, sendo usada a Teoria de Resposta ao Item (TRI).
 
Assim, uma questão que muitos candidatos acertaram é considerada mais fácil e não valerá tantos pontos. Já o candidato que acertar uma questão com alto índice de erros ganhará mais pontos por aquele item.
 
A nota do Enem poderá ser usada para participar do Sistema Único de Seleção Unificada (Sisu), cujas inscrições serão de 19 a 22 deste mês, e do Programa Universidade Para Todos (ProUni), com inscrições de 26 a 29 de janeiro.
 
Servirá também para certificar o ensino médio, obter empréstimo pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), além de participar do programa de intercâmbio Ciência sem Fronteiras. No ano passado, o exame foi realizado em mais de 1,7 mil cidades brasileiras.
 
Fonte:  A Tribuna On-line


Postado em 14/01/2015


Notre Dame
+ Notícias

atendimento
CENTRAL DE ATENDIMENTO
(13) 3579 1212
Unidade I - Av. Pres. Wilson, 278/288 - Itararé
Unidade II - Rua Pero Corrêa, 526 - Itararé
Unidade III - Cel. Pinto Novaes, 34 - Itararé