notícias home/ notícias

27 Jan
2020

Compartilhar

O que você pode fazer com a sua nota do Enem?

Nota do exame permite concorrer em universidades públicas, por meio do Sisu, participar de programas de bolsas e financiamento e tentar ingresso direto em instituições particulares e estrangeiras
 
O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que em 2019 contou com mais de 5 milhões de inscritos, é um dos maiores vestibulares do mundo e o mais importante processo seletivo do país. Ele é utilizado pelas principais instituições de ensino superior brasileiras, tanto públicas como privadas. “Isso mostra a relevância dessa prova no cenário nacional da educação superior”, diz Danilo Dacar, assessor pedagógico de pré-vestibular do Sistema Anglo.
 
São cinco formas de pleitear uma vaga em instituições de ensino superior a partir do desempenho obtido no Enem: por meio do Sisu, ProUni e Fies ou diretamente nas universidades particulares brasileiras ou nas estrangeiras que aceitam a nota.
 
Sisu
 
Pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), do Ministério da Educação (MEC), instituições públicas de ensino superior oferecem vagas para candidatos participantes do Enem por meio de uma plataforma online de inscrição. Nela, o aluno escolhe a universidade e os cursos disponíveis, de acordo com a sua nota. O candidato não pode ter tirado zero na redação do Enem.
 
Prouni
 
O Programa Universidade para Todos (Prouni) concede bolsas de estudo integrais ou parciais para alunos matriculados em instituições de ensino superior privadas. Os candidatos devem ser egressos do Ensino Médio da rede pública ou de escolas particulares na condição de bolsistas integrais e com renda per capita máxima de três salários mínimos. “A seleção é feita por meio das notas obtidas no Enem e da verificação dos documentos exigidos. A bolsa é renovada semestralmente junto à coordenação do Prouni na própria instituição onde o aluno está matriculado”, explica o assessor.
 
Fies
 
O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) é um programa do MEC que concede financiamento a estudantes em cursos superiores não gratuitos, possibilitando juros zero. Há diferentes porcentagens de financiamento que variam conforme a renda familiar do candidato.
 
Universidades particulares
 
Cada universidade tem a sua própria forma de utilização do Enem para ingresso na instituição. A nota pode, por exemplo, substituir o vestibular, ser parte do processo seletivo ou conceder uma bonificação. “Os estudantes devem acessar os sites das instituições que têm interesse para se informarem de forma mais precisa sobre a utilização da nota e as datas de inscrições”, recomenda Dacar.
 
Universidades estrangeiras
 
Mais de 40 universidades, sobretudo portuguesas, aceitam a nota do Enem como forma de ingresso, por meio de um acordo de cooperação entre o MEC e essas universidades. Também é importante acessar o site dessas instituições para saber como a utilização da nota do Enem contribui para o ingresso na universidade de interesse.
 
Outros usos
 
Dacar também destaca que algumas universidades vêm inovando no uso do Enem como forma de ingresso, como a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Ela criou o processo seletivo Enem-Unicamp e, para 2020, disponibilizou 20% das suas vagas na modalidade, por meio de uma plataforma própria no site da Comvest. “Mas são vagas específicas para alunos oriundos de escola pública ou que se enquadrem na modalidade PP (preto ou pardo)”, ressalta.
 
O assessor ainda lembra que o Enem é um excelente indicador educacional para se estabelecer metas, programas e atividades escolares nas instituições de educação básica do Brasil. “É comum famílias decidirem pelo colégio de seus filhos levando em conta a colocação da escola nos rankings do Enem”.
 
De acordo com Dacar, com toda essa multiplicidade de usos, os alunos que almejam boas universidades terão sempre o Enem como possibilidade de ingresso. “O estudante pode refazer provas anteriores para ter uma ideia da estrutura do exame e, assim, fortalecer a preparação para o vestibular mais abrangente do Brasil”, finaliza o assessor.